Europeus de canoagem: Portugal na Hungria a contar com as medalhas de Fernando Pimenta

por Lusa
EPA

Portugal vai apresentar apenas sete canoístas, dois dos quais paralímpicos, nos Europeus da Hungria, de quinta-feira a domingo em Szeged, porém sempre confiante nas habituais medalhas do inevitável Fernando Pimenta.

O campeão do Mundo de K1 1.000 metros vai participar nesta distância, bem como em K1 500 e 5.000 metros, nos quais foi, respetivamente, prata e bronze mundial em 2023.

Aliás, no fim de maio, na segunda Taça do Mundo, em Poznan, Polónia, Pimenta amealhou três ouros, embora sem contar com a concorrência dos seus principais adversários mundiais, já focados em Paris2024.

Pimenta vai para o seu derradeiro teste antes dos Jogos Olímpicos, nos quais procura o seu terceiro pódio: foi prata em Londres2012 com Emanuel Silva em K2 1.000 metros e bronze em K1 1.000 em Tóqui2020, onde confessou querer colecionar três metais olímpicos diferentes.

A equipa reduzida justifica-se com a ausência dos campeões do Mundo João Ribeiro e Messias Baptista, ouro em K2 500 metros em Duisburgo2023, com preparação específica para Paris2024 junto com o técnico Rui Fernandes.

Teresa Portela, que vai para os seus quintos Jogos Olímpicos, faz igualmente um plano focado unicamente para um pico de forma, pelo que também prescindiu dos Europeus.

Szeged vai ser a primeira oportunidade na elite internacional para os sub-23 Iago Bebiano, Pedro Casinha e Gustavo Gonçalves, que no K4 500 metros vão contar com a experiência acrescida de Kevin Santos.

O jovem trio tem já várias medalhas internacionais nos escalões jovens em diferentes distâncias e tripulações, tendo agora distintas provas para brilhar na Hungria.

Na paracanoagem, destaque para Norberto Mourão, que tentará repetir o título de 2021 em VL2, especialidade na qual foi prata em 2019 e 2022. Aos 43 anos, o transmontano medalha de bronze em Tóquio2020 conta igualmente no currículo com uma prata mundial em 2019 e dois bronzes, em 2021 e 2022.

Mourão terá a companhia de Alex Santos em VL1, que também participará nos Jogos Paralímpicos em Paris2024.

Preparar o futuro

A competição que decorre esta semana na Hungria serve para Portugal preparar o presente e o futuro, protagonizados por Fernando Pimenta e pelos jovens sub-23 que sonham com Los Angeles2028.

“Apesar de ser o ano de fim de ciclo, decidimos que é um objetivo da modalidade ir fazendo a renovação da geração de ouro da canoagem portuguesa e, nesse sentido, vamos participar com uma embarcação de atletas jovens. Depois de termos estado presentes no Rio2016 e Tóquio2020, queremos voltar a ter um K4 olímpico masculino, algo que não foi possível para Paris2024”, explicou à Lusa Ricardo Machado.

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Canoagem e responsável para o alto rendimento refere-se aos sub-23 Iago Bebiano, Pedro Casinha e Gustavo Gonçalves, já com vários pódios internacionais nos escalões jovens, bem como a Kevin Santos, já habitual na equipa sénior.

Sem os campeões mundiais João Ribeiro e Messias Baptista, que prescindiram dos Europeus para preparar o K2 500 metros especificamente para Paris2024, nem Teresa Portela, igualmente com um plano personalizado para os Jogos, Fernando Pimenta será o único olímpico na comitiva, que espera voltar novamente com medalhas.

“Na Taça do Mundo de Poznan, conquistou mais três medalhas [todas de ouro] nas três provas que disputou. Mais do que ninguém, ele tem o objetivo de lutar pelos pódios dos mesmos K1 500, 1.000 e 5.000 metros. É o que tem feito e não pensamos que vai fugir à regra”, sublinhou o dirigente.

Em ano de Jogos Olímpicos, as seleções lusas aos Europeus costumam ser restringida aos apurados, bem como a apostas para o ciclo seguinte, regra válida identicamente para os Paralímpicos, nos quais vão participar Norberto Mourão em VL2 e Alex Santos em KL1.

“As regras são iguais. Esperamos o costume, que dignifiquem Portugal. O Norberto Mourão tem sido pódio quase permanente. Que assim continue para manter elevada a motivação para Paris2024”, destacou Ricardo Machado.

Fernando Pimenta, Kevin Santos, Pedro Casinha, Gustavo Gonçalves e Iago Bebiano são os cinco convocados lusos para um total de sete provas, enquanto Norberto Mourão e Alex Santos voltam a ser os eleitos na comitiva paralímpica.
pub